Como é sabido de todos, a Umbanda tem fundamento.

 

Nesta página buscamos trazer documentos gravados em áudio que trazem um pouco da história da Umbanda e da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade por meio da voz daqueles que atuaram nos mais de 100 anos de nossa história.

 

Nestes arquivos, podemos ouvir a voz do Chefe, o Caboclo das Sete Encruzilhadas, e Pai Antônio incorporados em seu médium, Zélio Fernandino de Moraes. Também ouvimos as palavras de Maria Isabel de Moraes, esposa de Zélio, médium do Caboclo Roxo, a filha Zélia de Moraes e Júlio de Oliveira Castro, seu esposo.

 

A despeito do caráter histórico destas gravações para com relação à Umbanda, acreditamos que a fundamental importância destes arquivos é poder compartilhar com todos os ensinamentos deixados entre nós por pessoas tão queridas e Guias de tamanha elevação espiritual, ensinando os passos e fundamentos da prática da Umbanda de humildade, amor e caridade.

 

Neste espaço, gostaríamos de manifestar o agradecimento a Eder Longas Garcia, companheiro da Tenda Espírita Santo Antônio, de Curitiba. Graças a seu trabalho persistente em reunir documentos referentes à história da Umbanda, conseguimos recuperar estas gravações e digitalizar muitos dos documentos de nossa história. Também devemos registrar a importância do trabalho de Lília Ribeiro, fundadora e presidente da TULEF - Tenda de Umbanda Luz, Esperança e Fraternidade, do Rio de Janeiro, realizadora de muitas das entrevistas com Zélio e outros membros da Tenda Espirita Nossa Senhora da Piedade. Por fim, no mesmo sentido, registramos o trabalho de Maria das Graças e Solano, da Casa Branca de Oxalá, de Lagoa Santa (MG).

 

Fala do Caboclo das Sete Encruzilhadas por ocasião do aniversário de 63 anos da Umbanda. Inicialmente, observa-se o comando de Zélio de Moraes na fala, mas com o tempo verifica-se que o Chefe assume o discurso.

Na ocasião, ele trata da fundação da Umbanda na Sessão da Federação Espírita de Niterói, de sua encarnação como o frei jesuíta Gabriel Malagrida e a previsão do terremoto de Lisboa, sua missão na Umbanda como enviado de Santo Agostinho em instaurar um rito fundado na Humildade, no Amor e na Caridade. (Arquivo em duas partes)

63 ANOS DE UMBANDA - CHEFE - P1 -
00:00 / 00:00
63 ANOS DE UMBANDA - CHEFE - P2 -
00:00 / 00:00

Nesta gravação, Zélio de Moraes trata das dificuldades da prática da humildade, do amor e da caridade para além das Sessões, isto é, em todos os momentos da vida. Relata o caso de um mendigo que recebeu em sua casa, dando-lhe alimento e cuidados de saúde.

ZÉLIO DE MORAES - HUMILDADE, AMOR E CARIDADE -
00:00 / 00:00

Na mesma Sessão e que o Chefe professa seu discurso acerca dos 63 anos da Umbanda, Pai Antônio comparece ao Terreiro da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade. Verifica-se sua fala mansa, amiga, e o linguajar humilde, característico dos Pretos Velhos.

PAI ANTÔNIO - 63 ANOS DE UMBANDA -
00:00 / 00:00

Em entrevista a Lília Ribeiro, que trata da força da corrente e da concentração dos médiuns da casa, Zélia de Moraes, filha de Zélio e segunda Presidente da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade fala do desenvolvimento dos médiuns da TENSP.

ZÉLIA DE MORAES - DESENVOLVIMENTO DE MÉDIUNS - Unknown Artist
00:00 / 00:00

Zélio de Moraes apresenta, a pedido de Lília Ribeiro, conselhos para os médiuns que buscam seguir os caminhos da Umbanda de Humildade, Amor e Caridade.

ZÉLIO DE MORAES - CONSELHO AOS MÉDIUNS -
00:00 / 00:00

Nesta gravação, Lília Ribeiro apresenta Maria Isabel de Moraes, esposa de Zélio, médium do Caboclo Roxo, que trata de sua atuação na Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade.

MARIA ISABEL - SOBRE O TRABALHO NA TENSP -
00:00 / 00:00

O esposo de Zélia de Moraes, Júlio de Oiveira Castro, explana a pedido de Lília Ribeiro sobre o motivo da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade não utilizar atabaques ou outros instrumentos de percussão em suas Sessões.

JÚLIO CASTRO - SOBRE O USO DE ATABAQUES -
00:00 / 00:00

Zélio de Moraes relata em entrevista com Lília Ribeiro realizada em 1961 diversos assuntos relacionados à Umbanda instituída pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas.

 

Na Primeira Parte fala sobre a adoção do nome Umbanda, criado a partir do árabe Allah, tendo como significado "ao lado de Deus". Em seguida, trata da questão da matança de animais e sua nadequação com relação aos trabalhos de caridade. Também discursa sobre as comidas e oferendas realizadas para os Orixás a pedido do Caboclo das Sete Encruzilhadas e sobre o uso de atabaques em terreiros de Umbanda, não consentido pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas. Em seguida, trata do motivo pelo qual não acredita ser adequada a realização de Sessões de Exu.

ENTREVISTA ZÉLIO DE MORAES (1961) - P1 -
00:00 / 00:00

Na Segunda Parte, Zélio de Moraes fala sobre as Sessões de Descarga, instituídas por Orixá Mallet e do Ritual do Amaci. Em seguida passa a tratar das Guias utizadas pelos médiuns. Em seguida, Lília Ribeiro passa a registrar diversos Pontos Cantados dos Guias da Tenda da Piedade e conversando com Zélio sobre o assunto.

ENTREVISTA ZÉLIO DE MORAES (1961) - P2 -
00:00 / 00:00

Em outra gravação realizada durante a Sessão de aniversário de 64 anos da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade em 1972, o Caboclo das Sete Encruzilhadas, incorporado em Zélio de Moraes, discursa na abertura inicial dos trabalhos, relatando sobre o início da Umbanda em 1908 e a fundação da TENSP. Fala sobre os trabalhos realizados pelo Orixá Mallet na beira do Rio Macacu e da formação das primeiras Tendas.

ANIVERSÁRIO 64 ANOS TENSP - CHEFE (1972) -
00:00 / 00:00

GRAVAÇÕES HISTÓRICAS

Ponto do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Entre em contato:
tenda.nsp@gmail.com

Encontre-nos:
Rua José Ribamar Pereira Ramos, 271
Cachoeiras de Macacu – RJ

22°25'02.5"S 42°37'15.6"W

Siga-nos.